Review Stranger of Paradise Final Fantasy Origins – Nem bom, nem ruim, muito pelo contrário.

março 25, 2022

Lançado no dia 18 de março para PC, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series S|X, Stranger of Paradise Final Fantasy Origin é um spin-off na aclamada franquia Final Fantasy.

Desenvolvido pela Team Ninja, de Nioh e Ninja Gaiden, o jogo é uma releitura dos acontecimentos do primeiro Final Fantasy de 1987

Jack e os estranhos no paraíso

No game você controla Jack e seus companheiros, Ash e Jed com o único objetivo de destruir Chaos. Ao longo da história você irá conhecer e recrutar mais duas personagens que assim como Jack, sofrem de amnesia.

Apesar do início simples a história do game vai ficando cada vez mais complexa ao longo da campanha com algumas reviravoltas que compensam quem prestou atenção nos textos espalhados pelas fases.

Misturando fantasia e tecnologia Stranger of Paradise pode parecer estranho a princípio, mas tudo acaba fazendo (um pouco) sentido durante sua reta final.

Graficamente ultrapassado

SoPFFO utiliza uma engine variante de Nioh 2, mas ao contrário do antigo jogo da Team Ninja é impossível de se recomendar por seus visuais.

Por ser o primeiro game desenvolvido para múltiplas gerações pela equipe aparentemente alguns atalhos tiveram que ser tomados para manter a jogabilidade fluida nos consoles da geração passada.

Apesar dos modelos dos protagonistas serem bem-feitos, incluindo equipamentos que alteram seu visual, todo o resto parece ser um jogo de promoção.

Stranger of Paradise conta com uma implementação de resolução dinâmica no mínimo estranha onde tudo parece ter uma resolução muito menor do que deveria. Isso inclui as versões de PC e PS5/Series X.

Apesar de ter como alvo 60fps com essa resolução dinâmica no Playstation5 e Series X este número quase nunca se mantem estável.

Como uma releitura do primeiro Final Fantasy, Stranger of Paradise apresenta o mesmo mapa incluindo as dungeons clássicas do primeiro game.

Apesar de não contar com exploração e mundo aberto o game tem mapas variados o que impede de enjoar dos visuais.

Jogabilidade

É na jogabilidade que a Team Ninja faz valer seu passe. SoP é uma mistura perfeita de Nioh com as influências de Final Fantasy.

Com combos rápidos e uma tonelada de movimentos você e sua equipe nunca vão se sentir sem recursos para o ataque.

Dois sistemas de defesa diferentes são encontrados em Stranger of Paradise.

Você pode se defender normalmente o que reduz o dano em sua barra de “break” ou você pode optar pela jogada de alto risco que é aparar o movimento inimigo e transformá-lo em mana ou mesmo absorver o golpe adversário.

O jogo pode ser jogado praticamente todo em co-op para até 3 pessoas. O que aumenta muito o fator diversão do game.

Mas infelizmente durante as sessões em grupo podem acontecer erros de sincronização entre os jogadores o que pode atrapalhar um bocado nas batalhas contra chefes.

Armas e profissões

Jack pode equipar duas classes simultâneas, seus companheiros apenas uma, das 30 classes disponíveis no jogo.

Isso mesmo 30 jobs

O jogo conta com classes básicas como Ronin e Pugilista até classes avançadas como Dark Knight e Berserker.

Cada classe tem sua própria arvore de habilidades que contêm novos movimentos, magias e bônus.

Isso permite a você criar combos incríveis ao combinar classes com a mesma afinidade (Pugilista e Ladino) ou utilizar Jobs opostos para cobrir uma gama maior de situações (Espadachim e Black Mage)

Como parte da herança de Nioh, Stranger of Paradise Final Fantasy Origin conta com uma chuva de loot a todo momento.

Inicialmente algo bom já que praticamente todo inimigo deixa cair uma meia dúzia de itens ao serem derrotados logo começa a se tornar um problema já que sua “build” fica defasada em apenas alguns combates.

E esta quantidade absurda de itens é um dos pontos fracos do game, já que a interface não ajuda no gerenciamento você em pouco tempo acaba ignorando todos os itens que não tiverem a maior pontuação.

Localização

Dublado apenas em inglês e japonês SoP infelizmente não está dublado em português, mas conta com legendas em nosso idioma o que facilita o entendimento da história do game.

Vale a pena?

Apesar dos pontos negativos Stranger of Paradise Final Fantasy Origins é uma experiencia agradável.

Com uma jogabilidade viciante e um bom sistema de progressão nas classes avançadas o game é garantia de horas de diversão para os fãs das séries Final Fantasy e Nioh.

Nota

Com uma jogabilidade viciante e uma história que prende o jogador, Stranger of Paradise é mais do que seus defeitos. Jogada obrigatória para os fãs da série Final Fantasy.

História
85 Pts
Jogabilidade
89 Pts
Gráficos
60 Pts
Dublagem
60 Pts
Vida útil do Jogo
75 Pts
Performance e Bugs
65 Pts

Indique para seus amigos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhe
Compartilhar no telegram
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Luiz Assuena

Luiz Assuena

Antigo espírito do mal que joga videogames e reclama de tudo. Streamer na twitch.tv/hadomancer toda segunda, quarta e sexta-feira.