Review Ghost Recon Wildlands – Uma aposta alta da Ubisoft.

Review Ghost Recon Wildlands. Existe um meio termo para uma proposta ambiciosa? Vamos ver se Ghost Recon Wildlands conseguiu entregar o que prometeu!

1362 1

A proposta de Ghost Recon Wildlands é bastante ambiciosa, criar um game de mundo aberto gigantesco onde a linearidade não é importante e dar ao jogador a liberdade de fazer seu próprio caminho enquanto desestrutura o cartel de Santa Blanca.

O jogo criado pela Ubisoft vai muito bem em alguns quesitos de avaliação, já em outros deixa um pouco a desejar, mas existem alguns quesitos que parecem terem sido sumariamente ignorados. Então vamos fazer aquele review “gostoso” de Ghost Recon Wildlands. Será que vale a pena? Confira!

Estamos produzindo a video-analise do jogo. Por enquanto assista nosso vídeo de pré-analise

A história do jogo

A história do jogo é ambientada na Bolívia, lá um cartel chamado Santa Blanca é comandado com mão de ferro por El Sueño, O sonho dele era criar um narco-estado onde a produção e exportação da cocaína fosse legalizado!

O que ele não esperava era que o governo dos Estados Unidos enviaria um agente do DEA para investigar as ligações do cartel e trabalhar infiltrado durante 6 anos. O que o governo do Estados Unidos não esperava era que El Sueño descobriria isso e mataria o agente do DEA chamado Rick Sandoval.

Assim como aconteceu com Pablo Escobar, nós sabemos bem o que acontece com quem mata um agente da DEA. Aqui você é apresentado ao jogo como o agente Nomade do grupo especial Ghost. Cabe a você e a seus parceiros desmantelar todo o cartel de Santa Blanca e levar El Sueño á justiça, seja ela a dos Estados Unidos ou á de Deus!

Você terá ajuda dos rebeldes comandamos por Pac Katari para se infiltrar na estrutura do cartel Santa Blanca porém vai enfrentar as “Forças da Unidad” uma parte do exército boliviano que tem tolerado o cartel e funcionado como uma espécie de exercito particular de El Sueño.

Apesar do jogo te dar total liberdade para agir como quiser pelas 21 províncias espalhadas pelo mapa, existe uma estrutura que o cartel precisa para funcionar, segurança, contrabando, influência e produção. Cabe a você decidir qual desses 4 pilares você deve desestabilizar para enfraquecer o cartel e pegar El Suenõ.

Ao final você terá que enfrentar mais de 25 chefes e sub-chefes até chegar em El Sueño, toda vez que você mata um chefe você recebe um vídeo enviado pela agente da CIA chamada Karen Bowman, esse “relatório” é a forma que a Ubisoft escolheu para te contar a história do jogo, isso realmente não me agradou, ou seja, nada de cutscenes com personagens reais, a coisa anda na mesma “pegada” que The Division.

Os Gráficos

Exatamente aqui que Ghost Recon Wildlands brilha como poucos jogos, o motor gráfico criado pela Ubisoft já tinha dado indícios do seu poder em outros jogos da empresa mas em Wildlands ele vai além de tudo o que eu esperava, o jogo é absurdamente maravilhoso tendo um dos melhores gráficos de console que eu já vi.

A ambientação da Bolívia é impressionante, você vai encontrar todo tipo de terreno, florestas, pântanos, desertos, montanhas com gelo e muito mais. Atualmente é difícil encontrar uma empresa que apresente gráficos tão bonitos quanto os que vem sendo criado pela Ubisoft

Missões do jogo

As missões principais do jogo são interessantes e apesar do tipo de narrativa escolhido pela Ubi não me agradar muito pelo menos nas missões principais o jogo vai bem. No geral você vai caçar tenentes do cartel por toda a Bolívia e cada um deles tem um motivo para estar ali, infelizmente a magia termina nesse ponto.

Isso porque as missões secundárias não agregam absolutamente nada a história do jogo, elas servem apenas para que você tenha recursos para evoluir seus equipamentos de combate, logo não adiantou fazer um mundo gigantesco que demora quase 3 horas para ser atravessado de um lado para o outro sendo que a história é contada apenas nas missões principais.

Isso vai acabar fazendo você desanimar das missões secundárias rapidinho, pois além de não fazerem parte da lista de itens para completar a campanha do jogo elas são chatas e repetitivas.

O Gameplay

Esse é um outro ponto onde o game brilha e nesse caso estou falando apenas do gameplay dos combates e não da física dos veículos, disso falarei mais tarde. O combate é realmente muito bom, os controles respondem muito bem ao seu comando e o mapeamento de botões no Xbox One foi de fácil aprendizagem.

O seu soldado conta com 3 armas (duas longas e uma pistola), explosivos e um drone, alias o uso do drone é muito explorado no jogo, seja você um agente furtivo ou um bonachão que sai metendo bala, usar o drone vai te dar uma vantagem tática importante na hora das batalhas, principalmente depois que você evoluir a ajuda que os rebeldes podem te oferecer.

A Dificuldade

No geral Ghost Recon Wildlands tem uma dificuldade interessante, não serão poucas as vezes que você se verá cercado por inimigos que “deram a volta” e te atacaram pelos flacos, isso acontece até mesmo na dificuldade “normal”. Se você quiser mesmo uma experiência mais realista eu te aconselho a jogar na dificuldade extremo com todos os Huds desligados, com essas configurações eu tenho certeza que você vai ficar horas para fazer até mesmo as missões mais simples do jogo.

A física sempre será o problema…

Eu fico impressionado o quanto a Ubisoft é ruim para fazer física de veículos, infelizmente em Wildlands isso não é diferente, mesmo tento conseguido um resultado satisfatório em jogos como The Crew e Watch Dogs 2, a física no veículos de Wildlands é praticamente nula. Chega a ser revoltante o quanto isso pode te atrapalhar visto que você vai ter que usar muitos veículos durante o jogo.

Fisica da Ubisoft

Pior ainda é quando você tem que perseguir algum membro do cartel de carro, moto, helicóptero ou avião, é sério! Eu nunca vi um jogo com uma física de veículos tão ruim e sinceramente não acredito que isso será concertado em futuros patchs. Infelizmente a Ubisoft precisa voltar para a escola quando o assunto é física.

Single-Player ou Coop?

Jogar Ghost Recon Wildlands sozinho é legal mas se você quer realmente uma experiência completa chame 2 ou 3 amigos para fazer as missões com você! A diferença entre o modo single player e coop é bastante visível. Isso acontece pois quando você joga sozinho a IA dos seus companheiros não é lá muito inteligente.

Com uma frequência maior do que eu gostaria eu me vi em uma bela troca de tiros só porque a IA colocou os agentes Ghosts no meio de uma favela quando o plano era entrar e sair furtivamente. Essa situação pode ser amenizada caso você dê ordens de avançar, aguardar ou atirar para a IA com frequência, o problema é que depois de um certo tempo isso cansa um pouco.

Esse pequeno problema não chega a estragar o jogo mas se você puder jogue Ghost Recon Wildlands com um ou mais amigos.

Customização de personagens e armas

A customização de personagens não chega a ter o mesmo nível de detalhe de um Fallout 4 mas é bastante eficiente no que está disposta a fazer. Apesar de não ter muitas opções, as que existem causam uma modificação interessante, você pode adicionar pinturas faciais, óculos, cortes de cabelo ou até mesmo um charuto na boca do seu personagem. As roupas também tem uma variação interessante de camuflagens, porém, são poucas opções de modelo de calças, camisas etc…

Nada que a Ubisoft não vá te vender em breve 🙁

Quando o assunto é armas o jogo se destaca, são mais de 60 armas que podem ser encontradas no mapa junto com melhoramentos como miras, gatilhos, empunhaduras etc… Se precisar de ajuda para achar todas as armas de Ghost Recon Wildlands use nosso vídeo abaixo.

A experiência do jogo… Vale a pena?

Você não deve chegar em Ghost Recon Wildlands com grandes ambições, o jogo é bom sim mas tem problemas que podem afastar alguns jogadores. A falta de um modo multiplayer logo no lançamento é outro fator que diminui a vida útil de Ghost Recon Wildlands, alias se já não basta-se a Ubisoft vender DLCs “a dar com pau” agora ela vai querer vender o Multiplayer? Isso ainda não ficou claro para mim.

Apesar dos problemas, Ghost Recon Wildlands é um jogo bom, com gráficos absurdamente lindos, uma boa jogabilidade na hora do combate e uma história principal interessante.

Para falar a verdade eu fiquei com um gostinho de que o jogo poderia ter ficado no forno mais uns 9 meses, tenho certeza que isso traria uma nota bem maior para Wildlands mas sabemos que a Ubisoft tem o costume de ir melhorando os jogos com o tempo, basta olhar para Rainbow Six Siege e o futuro vai parecer mais promissor.

E você o que achou de Ghost Recon Wildlands? Deixe sua opinião nos comentários!

In this article

Join the Conversation

mautic is open source marketing automation