Review Assassin’s Creed Origins – Finalmente a Ubisoft voltou ás origens

Assassin's Creed Origins é um novo começo para uma das séries mais famosas dos vídeogames. Será que a Ubisoft se saiu bem? Veja no review.

400 0
review-assassin's-creed-origins

A franquia Assassin’s Creed já foi uma das mais respeitadas no mundo dos game, mas após lançamentos anuais consecutivos a admiração pelo jogo foi acabando. A Ubisoft então resolveu em 2015 dar um tempo nos lançamentos anuais, reorganizar suas equipes e revitalizar aquela que já foi uma de suas principais franquias de jogos.

A volta acontece em grande estilo com o game Assassin’s Creed Origins jogo desenvolvido pela Ubisoft Monstreal, Ubisoft Kiev e Ubisoft Shangai.

Muita gente não sabe mais Assassin’s Creed Origins está sendo desenvolvido desde 2013 quando Assassin’s Creed Black Flag foi lançado, ou seja, quando AC Unity e o AC Syndicate foram lançados já existiam pessoas trabalhando em Assassin’s Creed Origins, isso da um total de 5 anos de desenvolvimento e sabemos bem o que pode ser feito em 5 anos.

GTA V foi feito em 5 anos!

A videoanálise de Assassin’s Creed Origins já está em produção e deve ser publicada em breve

A história

assassins-creed-origins-historia

O ano é 49 AC, durante a 33º dinastia do período Ptolemaico e apenas dois anos desde que Cleópatra e Ptolomeu foram nomeados co-governadores do Egito.

É um tempo tumultuado depois que Cleópatra foi forçada ao exílio por seu irmão mais novo. Ela agora traça um plano de retorno na tentativa de recuperar seu lugar legítimo ao trono.

Seu personagem é Bayek, Mejai de Siwá.

O Mejai é um oficial de alta patente que tem como função proteger o faraó e os habitantes da cidade. Infelizmente para ele tudo mudou quando uma tragédia familiar atingiu sua vida, agora ele está em uma busca visceral por vingança contra todos aqueles que causaram essa terrível tragédia.

Bayek conta com a ajuda de sua esposa Aya, juntos eles declaram guerra a uma ordem misteriosa chamada de “Orden dos Anciãos” que está controlando até mesmo o próprio Faraó e que são os antecessores dos famigerados Templários, inimigos mortais da Irmandade dos Assassinos.

Figuras históricas

assassins-creed-origins-figuras-historicas

Além da sua esposa Aya, Bayek também conta com a ajuda de figuras históricas como a rainha Cleópatra. A Rainha tem um papel fundamental na trama sendo dela o presente de um dos itens mais icônicos dos assassinos. Usar personagens históricos em jogos da série é uma coisa que a Ubisoft faz muito bem, e não foi diferente em Assassin’s Creed Origins.

O período Ptolemaico foi bastante conturbado na vida real e não é tão aprofundado no game mas algumas das características conhecidas de Cleópatra estão la como sua, digamos, liberdade sexual

Cabe agora a você eliminar a ordem dos anciãos e ajudar a Rainha por direito a retomar o controle do trono.

Os Gráficos

Gráficos tem um grande peso na nota de reviews de games. Em Assassin’s Creed Origins a Ubisoft fez um trabalho primoroso nos gráficos. Desde 2014 com a chegada de Assassin’s Creed Unity a Ubisoft Montreal vem usando o AnvilNext 2.0, esse motor de desenvolvimento é o responsável por jogos como AC Unity, AC Syndicate, Rainbow Six Siege, For Honor, Ghost Recon Wildlands e agora Assassin’s Creed Origins.

Na minha opinião o AnvilNext é o melhor motor de desenvolvimento da atualidade, pecando apenas quando o assunto é física, que nesse caso eu prefiro o RAGE da Rockstar.

Felizmente parece que o AnvilNext tem melhorado com o passar dos anos e em Assassin’s Creed Origins os bugs são menos recorrentes do que o normal em outros jogos da franquia. Para ser bem sincero eu praticamente não vi bugs consideráveis depois de 20 horas focado na campanha do jogo.

Acredite, esse jogo é muito bonito!

A Ubisoft sempre fez um trabalho primoroso quando o assunto é vegetação, água, construções e ambientações dos jogos mas Assassin’s Creed Origins supera tudo que eu já tinha visto antes.

Seja andando pelo deserto e encontrado uma tempestade de areia, por pântanos cheios de crocodilos ou ainda explorando o mar, o jogo tem uma qualidade gráfica de tirar o fôlego. Eu simplesmente não me canso de ficar observando o céu noturno ou o despertar do dia no Egito.

Diferente do que aconteceu em outros jogos da empresa, o fundo do mar de Origins é vivo, você pode explorar e encontrar itens de armadura, moedas de ouro e muito mais. Eu tenho certeza que existem grandes segredos guardados no fundo do mar de Assassin’s Creed Origins só não sei quanto tempo vou demorar para explora-los

E por falar em exploração…

Mapa de Assassin’s Creed Origins

assassins-creed-origins-mapa

O jogo tem um mapa absolutamente gigantesco, no total são 34 regiões exploráveis e dentro de cada uma delas existe uma infinidade de atividades que podem ser feitas.

Essas atividades são separadas pelo nível do seu personagem, em geral, elas seguem o roteiro das missões principais do game, sempre enviando você para uma região onde seu nível já é satisfatório.

Apesar disso o mapa do jogo é aberto e você pode sair explorando novas regiões sempre que achar necessário, eu mesmo, depois de completar o prólogo do game fui logo explorar as pirâmides de Gizé mesmo antes de ela estar na rota das missões principais.

Aliás, como isso foi gratificante! Eu fiquei mais ou menos 2 horas explorando cada canto das pirâmides, encontrando passagens secretas e descobrindo segredos que são guardados a 7 chaves.

Como eu disse são 34 regiões para explorar, entre elas eu destacaria Faium, Siwá, Gizé, Cirenaica e Alexandria. Na verdade quase todas as regiões merecem sua atenção, existem muitas histórias e atividades em cada uma delas que merecem ser exploradas…

E por falar em atividades…

Side-Quests Assassin’s Creed Origins

Eu fiz questão de buscar essa informação, e no total o jogo oferece 105 Side-Quests. Algumas foram muito bem pensadas outras nem tanto, mas todas elas cumprem um papel bastante importante, ajudar você a subir de nível para enfrentar as missões principais e também os eventos que podem ser explorados.

E quanto eu falo sobre eventos, não estou me referindo a side-quests e sim a atividades extras do jogo. Existem 11 tipos de atividades diferentes no jogo, e essas atividades são responsáveis por aumentar muito a vida útil do jogo no end game.

Nos eventos você poderá lutar em arenas de gladiadores, caçar elefantes de guerra, participar de corridas de bigas nos hipódromos, invadir fortalezas militares, encontrar e sincronizar círculos de pedras, explorar Tumbas e muito mais.

No total, Assassin’s Creed Origins tem 28 missões principais, 105 Side-Quests e 11 eventos extras. Nada mal para um dos jogos mais aguardados desse ano.

Não se preocupe pois o tédio vai passar longe do jogo!

Exploração á cavalo, camelo ou de barco

Boa parte dessa infinidade de atividades será feita á cavalo, você ainda poderá usar caroças e embarcações / barcos para se movimentar pelo extenso mapa de Assassin’s Creed Origins.

Se você estiver a cavalo ou camelo, existe uma função de “GPS” que leva você automaticamente até o ponto de interesse marcado no mapa, isso facilita bastante atividades de caça e também permite que você curta as várias paisagens do jogo sem ter que se concentrar no caminho a ser seguido.

Sistema de Combate Assassin’s Creed Origins

assassins-creed-origins-combate

A Ubisoft promoveu mudanças intensas na no jogo, mudanças que eram necessárias para tirar a série da mesmice que se encontrava. A principal mudança aconteceu no sistema de combate.

Ele agora parece muito mais com um RPG de ação como Dark Souls, utilizando recursos como escudo e uma arma da sua escolha. Ao usar o stick direito do controle você pode “marcar” seu alvo atual, você também pode facilmente mudar de alvo apenas movendo o stick direito para outro inimigo.

Você você vai enfrentar inimigos enquanto está montado em um cavalo ou camelo, essa mecânica funciona bem e lembra bastante á mecânica de The Witcher 3 e claro que isso é muito bom.

Um outro recurso que pode ser usado é o ataque over power. Trata-se de uma barra que vai enchendo conforme você executa ataques em seus inimigos, quando você completa essa barra você pode ativar um ataque devastador que aumenta sua velocidade e potência.

O dano de suas armas segue um padrão bastante usado em RPGs, ou seja, cada arma tem seu nível e atributo de dano e outros perks.

As armaduras podem ter seus atributos melhorados pelo sistema de craft do jogo, basicamente é aqui que a caça e exploração passam a fazer sentido. Quanto mais material você coletar mais você vai evoluir no sistema de craft do jogo.

Já suas armas podem ser melhoradas em ferreiros espalhados pelo mapa, nesse caso você terá que usar a moeda do jogo, o dracma, que é conseguido explorando os locais e completando missões.

Você também pode optar por comprar moedas com dinheiro real, as chamadas micro-transações mas como eu não usei esse recurso não posso julga-lo. Existe ainda a possibilidade de comprar qualquer arma e armadura, para isso você deve visitar ferreiros e tecelões que ficam espalhados.

O arsenal de Assassin’s Creed Origins

assassins-creed-origins-espadas

O arsenal é composto por escudo, espadas, espadas foice, espadas duplas, maças, cetros, lanças, arco de caçador, arco ligeiros e arcos de guerreiro. Os arcos são seus melhores amigos quando você decide jogar no modo stealth.

É extremamente divertido invadir uma base inimiga, se escondendo entre a vegetação e ir matando os inimigos um a um, sem ninguém perceber.

Também é necessário fazer um bom uso do escudo para se defender especialmente quando muitos inimigos te atacam ao mesmo tempo, também é possível fazer “parry” habilidade presente nos jogos da franquia Dark Souls e mais recentemente em For Honor.

Arvore de Habilidades

assassins-creed-origins-habilidades

Trabalhar nas habilidades de Bayek vão determinar a forma como você joga o game. Você inicia o jogo com apenas 3 habilidades e deve ir abrindo a árvore de skills para modificar drasticamente seu jogo.

Existem basicamente 3 classes de habilidades que por sua vez trazem características únicas para Bayek. Você pode focar nas habilidades de caçador, guerreiro ou vidente. Depois disso basta escolher as variações dessas 3 principais classes e comprar as que você prefere.

Cada habilidade é comprada com os pontos “AP” que são conseguidos sempre que você sobe de nível, sendo limitado até o nível 39. Quando você alcançar o nível 40 você passa a ganhar pontos “AP” ao conseguir mais 10 mil de XP.

Você ainda pode ganhar esses pontos meditando em um local eremita, desvendando tumbas e derrotando elefantes de guerra.

Inteligência Artificial de Assassin’s Creed Origins

A inteligência artificial no modo normal não é tão ruim, claro que existem situações onde os inimigos ficam totalmente perdidos mas no geral o trabalho é bem feito. Existe um ciclo entre dia e noite bastante interessante, é perceptível quando está amanhecendo ou se o sol já está se pondo e isso também afeta no andamento das missões.

Algumas missões ficam bem mais fáceis se executadas durante a noite, pois em alguns casos é possível achar os guardas dormindo. Aproveite para matá-los silenciosamente.

Dublagem não ficou legal

Ok, nem tudo é tão perfeito assim em Assassin’s Creed Origins. Apesar de agradecer a Ubisoft por se esforçar para localizar o jogo para português eu devo deixar aqui uma critica a dublagem de Assassin’s Creed Origins.

Visivelmente, ela foi feita ás pressas, inclusive, o arquivo com a dublagem é baixado via atualização logo que você instala o jogo. Isso deixa claro que algo de errado aconteceu durante o processo de localização do jogo.

A falta de sincronia não é algo recorrente, porém, as vozes escolhidas para os personagens nem sempre combinam muito. Em particular as vozes de algumas crianças são totalmente forçadas e ficaram até engraçadas, mas claro, isso não se aplica a todas as vozes.

Existem vozes que combinam com seus personagens e você tem sempre a opção de jogar com a dublagem original em inglês. Aqui vale uma nota:O Bayek é com certeza gaúcho!

DLCs anunciadas para AC Origins

assassins-creed-origins-dlcs

Assassin’s Creed Origins já tem 2 DLCs anunciadas. A primeira se chama “Os Ocultos” e se passa antes dos acontecimentos do jogo principal, os inimigos serão os romanos. O lançamento está previsto para Janeiro de 2018.

“A Maldição dos Faraós” é a segunda DLC anunciada e trará até você múmias de faraós e monstros famosos da mitologia egípcia. Seu lançamento está previsto para Março de 2018.

Vale a pena jogar Assassin’s Creed Origins?

Assassin’s Creed Origins é um colírio para os olhos e um belo sopro de esperança para os fãs da série. A Ubisoft realmente modificou muito o jogo e trouxe um novo gaz para a série.

O jogo é bonito, muito bem feito, traz mecânicas conhecidas e novas e pecou apenas na localização para o português. Com certeza esse é um jogo que os fãs vão adorar e que você já deveria estar jogando.

In this article

Join the Conversation

mautic is open source marketing automation